Por que usar o Design Thinking para melhorar o negócio?

O design thinking é uma ferramenta de inovação e busca de resultados. Ele valoriza o trabalho em equipe e a troca de ideias para chegar a uma solução para beneficiar a empresa.

A Visa, por exemplo, introduziu o design thinking para estimular a equipe a gerar soluções criativas para os clientes e melhorar o atendimento. O trabalho já resultou em produtos personalizados para algumas empresas.

Quer saber mais sobre o conceito e como aplicá-lo na sua empresa? É só ficar ligado no artigo! 😀

O que é design thinking, afinal?

O design thinking é um estilo diferente de abordagem para buscar soluções e resultados para a empresa de forma criativa e dinâmica. Ele valoriza a troca de ideias e organização de informações para chegar a um objetivo comum para o negócio.

Nesse sentido, ao trabalhar com o design thinking é fundamental considerar alguns fatores como:

  • o que a empresa está buscando?
  • quais são as condições do mercado e os desafios?
  • O  que é preciso fazer para alcançar o resultado?

Por que utilizar o design thinking no negócio?

O conceito está relacionado à inovação, uma vez que é utilizado por empresas para buscar maneiras de expandir a abrangência, melhorar resultados ou desenvolver projetos.

O design thinking estimula um olhar com empatia para o contexto em que a empresa está inserida. Isso auxilia na resolução de problemas e também favorece o desenvolvimento de soluções para o mercado.

Sendo assim, a ferramenta é útil para quem deseja criar um website para a empresa ou projetar um produto. Ele pode ser aplicado para avaliar as necessidades do público, criar ações de marketing, entre tantas opções. 😄

Como funciona o design thinking?

O design thinking é separado em etapas que vão evoluindo com o passar do tempo e o tipo do projeto.

Reconhecimento do problema

Antes de iniciar qualquer trabalho, é necessário identificar qual é o problema a ser solucionado. Por exemplo: quem vai desenvolver um website precisa compreender quais são as necessidades da empresa e como o cliente se comporta no ambiente digital. E essa ideia pode ser aplicada em outras áreas e projetos, desde o lançamento de produtos de beleza até soluções digitais. 📱

Análise da situação

Este é o momento de coletar dados e fazer análises mais aprofundadas para identificar possíveis caminhos para o projeto. Você pode utilizar diagramas, realizar entrevistas, criar mapas de conceitos, entre outras ferramentas.

Idealização do projeto

Uma ferramenta muito utilizada nessa fase do projeto é o brainstorming. Você pode dividir os colaboradores da empresa em equipes e pedir para eles escreverem variadas ideias e conceitos.

O importante aqui é não criar barreiras e julgamentos . Afinal, isso bloqueia o surgimento de ideias e prejudica a resolução do problema. Depois de alguns minutos você pode trocar uma ou duas pessoas de cada grupo para gerar novas interações.

Lembre-se de que esse processo pode ser realizado em diferentes perfis de empresas e para muitas ocasiões. Portanto, ele é útil para melhorar processos de vendas, desenvolver produtos, criar estratégias de marketing ou aperfeiçoar um website.

Desenvolvimento do produto

Este é o momento de selecionar as melhores ideias e desenvolver a primeira versão do produto. Também é fundamental avaliar a viabilidade do produto, tanto em questão de custo como sobre a necessidade dele para o mercado.

Uma maneira bem simples que pode ser utilizada para alguns projetos é o envio de questionário para avaliar se existem interessados na solução proposta. Assim, a empresa consegue mensurar se haveria adesão no mercado.

No caso do desenvolvimento de um website, por exemplo, a equipe pode criar um layout inicial da página. Desse modo, é possível avaliar como será a distribuição de informações e quais serão as cores utilizadas no projeto.

Inicialmente o trabalho pode se feito no papel. Outra opção é utilizar ferramentas como Axure, software que oferece opções para interação, compartilhamento de documentos e funções “arrasta e solta”.

Teste

O momento final do design thinking é o teste. Nele, será possível avaliar se a solução está no caminho certo ou se o projeto precisa ser refeito. No desenvolvimento de um aplicativo, por exemplo, é fundamental avaliar se ele é fácil de utilizar, se resolve as necessidades das pessoas ou se gera muitas dúvidas.

Um e-commerce também pode ser aperfeiçoado durante os testes. Se a equipe percebe que os usuários têm dificuldade de navegar na página ou se desistem da compra no meio do processo, é necessário identificar as principais causas para promover melhorias no website.

Já deu para perceber que o design thinking é uma excelente ferramenta para desenvolver projetos e melhorar processos na empresa, certo? Aproveite para aplicar essa estratégia para ter mais engajamento da equipe e resultados mais expressivos.Quer aproveitar para saber mais sobre marketing e negócios? Assine a nossa newsletter e receba conteúdos incríveis em seu e-mail! 😁

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

Receba novidades
da nossa nave!